p9p25p320 Conselhos Úteis Perguntas e respostas sobre assuntos que interessam aos pais e família. Como em muitos outros aspectos da vida, não há receitas válidas para todos os casos. O que se segue são algumas perguntas que frequentemente os pais e os educadores se colocam ou são confrontados. É apenas um conjunto de ideias que pode ajudar a reflectir sobre o papel que os pais e educadores podem ter no acompanhamento das dificuldades do crescimento dos seus filhos ou educandos.

Como saber se o meu filho se droga?
Os sinais podem ser tão variados como, por exemplo, mudanças dos ritmos de vida (sono, alimentação), mudanças bruscas de humor, mentiras, grande segredo sobre a sua vida, as suas actividades, as suas relações com os amigos, gastos inexplicáveis de dinheiro, que podem estar ligados ao consumo de drogas mas também podem ter origem noutro tipo de situações próprias da idade e que têm que ser bem ponderados. Existe porém um conjunto de sinais evidentes de consumo de drogas como o aparecimento de agulhas e seringas, marcas de picadas de agulhas, colheres ou facas queimadas, pratas de maços de tabaco ou papel de alumínio queimado.
O melhor modo de se aperceber do facto é estando atento às suas alterações de comportamento e mantendo uma relação suficientemente próxima e afectiva com o seu filho que lhe permita falar disso se for necessário.

Como evitar que o meu filho se drogue?
Não existem receitas.
É importante manter uma boa relação com ele que permita a discussão e reflexão conjunta sobre todos os assuntos que vão surgindo ao longo da vida do seu filho, entre eles o consumo de drogas. Dar-lhe apoio quando ele precisa, estar atento aos seus estudos ou trabalho, aos seus amigos – em resumo, ajudando-o a crescer e crescendo com ele.

O que fazer se descobrir que o meu filho se droga?
Os jovens consomem diferentes produtos e nem todos os consumos têm o mesmo significado. É importante saber que substância consome, como o faz e há quanto tempo, para avaliar se está em fase de experimentação ou de consumo continuado.
De qualquer modo é sempre importante falar com ele, confrontá-lo com os factos e procurar apoio junto do médico de família ou outro técnico de saúde especializado, nomeadamente num Centro de Atendimento a Toxicodependentes (CAT).  Se os consumos forem regulares ou de substâncias como a heroína ou a cocaína, um profissional de saúde saberá ajudá-lo, e ao seu filho, a encontrar um caminho para enfrentar o problema.

Se o meu filho se drogar, onde posso ter falhado?
Existem muitos motivos para as pessoas experimentarem drogas, como por exemplo a curiosidade, o desejo de ser igual aos outros, a busca de uma experiência nova.
Algumas destas experiências correm mal e as pessoas tornam-se dependentes daquilo que começou por ser uma brincadeira. Face a uma situação de consumo, não é uma boa atitude os pais pensarem que têm toda a culpa e tentarem resolver o problema sozinhos. Mais uma vez, o apoio de um profissional especializado pode ajudá-lo a compreender melhor o seu filho e a encontrar uma abordagem adequada dos problemas. 1 data 21-10-2003 12:43:59 122301839 sim sim