p6p17p326p487 PROTOCOLO DE INTERACÇÃO COM A CGTP – INTERSINDICAL NACIONAL Prevenção das Toxicodependências em Meio Laboral
Dia 5 de Julho, às 12 horas
Na Sede da CGTP - IN
(Rua Victor Cordon, n.º 1 – 2.º Lisboa) Prevenção das Toxicodependências em Meio Laboral
Dia 5 de Julho, às 12 horas
Na Sede da CGTP - IN
(Rua Victor Cordon, n.º 1 – 2.º Lisboa)

O Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT) e a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses – Intersindical Nacional (CGTP-IN), assinam na próxima segunda-feira, dia 5 de Julho, um Protocolo de Interacção no âmbito da Prevenção das Toxicodependências em Meio Laboral. A cerimónia protocolar está agendada para as 12 horas, nas instalações da CGTP-IN.

Este importante Protocolo de Cooperação consiste na implementação e desenvolvimento do Programa Interacção, cujos objectivos são a prevenção e a intervenção em dependências de álcool e outras drogas, a promoção de hábitos saudáveis, a modificação de atitudes, comportamentos e factores de risco, a alteração das condições de trabalho que possam fomentar o consumo de drogas; o aumento dos conhecimentos sobre o consumo de substâncias e a promoção das condições necessárias à criação de um clima social e laboral saudáveis, tudo integrado por uma vertente formativa e informativa.

Para que seja possível, no âmbito deste Protocolo, a existência de programas de prevenção, tratamento e reinserção em meio laboral a CGTP compromete-se, entre outras coisas, a aplicar o Projecto EURIDICE (European Research and Intervention on Dependency and Diversity in Companies and Employment), um programa orientado para a intervenção nos locais de trabalho, enquanto o IDT tem como missões participar na elaboração e execução de programas de formação na área das toxicodependências e promover a integração do Programa na comunidade, através da sua articulação com os Planos Municipais Integrados, além de outros aspectos.

Para Fernando Mendes, Vogal do Conselho de Administração do IDT e responsável máximo pela área da Toxicodependência, este protocolo reveste-se de grande importância, na medida que servirá para fazer chegar informação aos trabalhadores e suas famílias. “A ideia passa por fornecer formação aos técnicos da CGTP, e através da estrutura que estes compõem, fazer chegar informação aos trabalhadores associados e às suas famílias. Para tal serão desenvolvidas campanhas preventivas, os serviços de tratamento do IDT serão referenciados e será desenvolvido todo um trabalho também na área da reinserção social”.

Ulisses Garrido, da CGTP-IN, acredita também que este protocolo é muito importante, já que consiste numa tentativa de chegar ao meio laboral no que ao combate à toxicodependência diz respeito. “Este protocolo, para além de potenciar os interesses da CGTP e do IDT enquanto instituição especializada na combate às toxicodependências, fomenta também as relações com o poder local e, acima de tudo, com as empresas. Esta é ainda uma relação embrionária mas os empresários têm de perceber finalmente que este é um problema de saúde pública que pode ser prevenido através de acções de informação, de sensibilização e de diagnóstico das situações”. 1 data 05-07-2004 09:55:32 145014932 sim sim